3ª Etapa do Torneio Internacional de Fórmula 3

Atualizado: Mar 6

Hoje, 25 de Janeiro é o aniversário da cidade de São Paulo. Aproveitando essa data, há 50 anos foi realizada a 3ª etapa do torneio internacional de Fórmula 3 no autódromo de Interlagos.


Wilson Fittipaldi Jr tinha vencido as 2 primeiras etapas que foram realizadas nos dias 10 e 17 de janeiro. Agora para essa última etapa, o piloto brasileiro não compareceu aos treinos para compor o grid de largada da corrida pois tinha ido participar do GP da Argentina de fórmula 1, que fora realizado no domingo, 24 de janeiro. Assim sendo, Wilsinho depois da corrida pegou o avião e veio direto para São Paulo.

Na segunda-feira lá estava Wilsinho no grid, na última posição. Pelo que tinha-se visto nas etapas anteriores, seria muito difícil para o piloto líder do torneio sequer conseguir uma colocação na zona de pontuação quanto mais ganhar a corrida.


Praticamente uma missão impossível mas não era assim que o nosso Tigrão pensava. Pois o impossível foi realizado. Partindo da última colocação Wilsinho ultrapassou todos os adversários e ganhou a corrida de forma ESPETACULAR.


Ultrapassou 19 carros que estavam à sua frente e na 5ª volta assumiu a liderança passando o australiano David Walker na freada da curva 3. A partir desse momento Wilsinho e Walker iniciaram um belo duelo com vantagem para o brasileiro.

Na ânsia de recuperar a liderança, David Walker marcou a melhor volta da corrida 3m04,4s tempo esse replicado por Wilsinho que assim não arredou pé da liderança da corrida vencendo maravilhosamente a 1ª bateria.


Na 3ª posição chegou o italiano Giovanni Salvati, em 4º o inglês Tony Trimmer, em 5º o suíço Jurg Dubler, em 6º, estreando muito bem na categoria e no torneio o brasileiro, Marivaldo Fernandes, em 7º José Carlos Pace, cujo motor apresentou novamente problemas, em 8º Luiz Pereira Bueno, em 9º o sueco Torsten Palm e em 10º o inglês David Purley.

No intervalo entre as 2 baterias, Emerson Fittipaldi pilotou a Lotus 49-C que Wilsinho havia usado na corrida da Argentina e estabeleceu 2 novos recordes. Um para o anel externo em 55,3s (208,773km/h) e outro para o circuito completo em 2m47,8s(170,774 km/h).

Para a 2ª bateria a Lotus 59 de Wilsinho alinhou já com problema de rendimento do motor. O brasileiro fez uma corrida conservadora sem forçar, terminando na 6ª colocação.

Essa foi a única das 6 baterias que Wilsinho não ganhou. Giovanni Salvati foi o vencedor seguido de David Purley em 2º, Tony Trimmer em 3º, José Maria Ferreira, o Gil, em 4º, seguido do outro brasileiro Ronaldi Rossi em 5º e Wilson Fittipaldi Jr. em 6º.


Na soma dos tempos das 2 baterias o resultado final foi esse:

1º Giovanni Salvati, Tecno

2º Tony Trimmer , Lotus

3º David Purley , Brabham

4º Wilson Fittipaldi, Lotus

5º Jurg Dubler , Chevron

6º Marivaldo Fernandes, Chevron


A classificação final do Torneio foi:

1º Wilson Fittipaldi Jr - 21 pontos

2º Giovanni Salvati - 11 pontos

3º David Walker - 10 pontos

4º David Purley / Tony Trimmer - 7 pontos

6º Luiz Pereira Bueno - 6 pontos

7º Fritz Jordan - 4 pontos


A destacar além da bela atuação de Wilson Fittipaldi Jr., a estreia de Marivaldo Fernandes logrando posicionamento na zona de pontuação, e os azares de José Carlos Pace que foi traído pelos motores que sua equipe trouxe, sempre o deixando na mão nas 3 etapas não marcando um ponto sequer, o que não condiz com a realidade de suas apresentações sempre andando no bloco da frente.


Há 50 anos, mais uma página do brilhante automobilismo brasileiro.



1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo